A importância da castração

 

Segundo a Sociedade Mundial de Proteção Animal – WSPA, uma só fêmea pode gerar em sua vida, pelo menos, 100 filhotes. Em seis anos, uma cadela e seus descendentes poderão ser responsáveis pelo nascimento de 64 mil filhotes (também segundo a WSPA).

 

A importância da castração

 

A maioria desses animais encontram apenas agressão, fome, atropelamento, doenças…

 

Com a superpopulação de cães e gatos aumenta o número de animais soltos na rua, os atropelamentos dos mesmos, a crueldade com o animais, as doenças transmissíveis pelos animais ao homem (as zoonoses). A raiva, doença incurável, é apenas uma delas.

 

Muita gente ainda tem preconceitos em castrar seu animal. Falta de informação. O resultado é essa quantidade de animais abandonados.

 

Para diminuir a superpopulação de animais, CASTRE seus cães e gatos (machos e fêmeas).

 

Divulgue esta ideia!

 

Castrar é prevenir o abandono e a crueldade. É a solução mais eficiente para diminuir o número de animais abandonados.

 

A castração é uma cirurgia efetuada pelo médico veterinário e realizada sob anestesia (o animal não sente nada), que impede a reprodução. Pode ser feita a partir dos 6 meses de idade, tanto em fêmeas quanto em machos. Para as fêmeas o cio deixa de ocorrer. Para os machos diminui os riscos de fugas atrás de fêmeas e brigas.

 

Importante que se diga que a fêmea não precisa ter pelo menos uma cria e o cachorro não vai deixar de “olhar a casa” porque está castrado.